Qual a diferença entre os tipos de madeira?

Eucalipto Autoclavado Com a recente inclusão do carpete de madeira, no mercado nacional, e com a existência de longo prazo de vários outros tipos de revestimento, como o piso laminado e o piso de madeira, é comum que as pessoas tenham dúvidas e mais dúvidas sobre as suas principais diferenças (ou, mesmo, se há alguma) e as vantagens de adquirir tais produtos.

Provenientes de algumas variáveis, esses revestimentos atribuem elegância e praticidade a composição de uma casa e é muito mais fácil do que se imagina identifica-los e distingui-los.

Os pisos de madeira são encontrados em vários tipos, como tacos, assoalhos e parquets, mas, basicamente, são feitos de madeira natural, em toda a sua composição, independente da espécie de que provêm (cumaru, peroba, ipê, amêndola, tauari, carvalho, etc). A principal diferença entre eles está na sua resistência e dureza, que podem ser verificadas em lojas especializadas, e na largura e espessura (que varia de um a dois centímetros e meio) das tábuas que formam o piso. Sua forma de aplicação é, no geral, simples, sendo colados ou parafusados ao chão. As principais vantagens de adquiri-lo estão relacionadas ao seu conforto térmico, alta resistência ao tempo e a possibilidade de raspagens para que o piso fique com aparência de novo, após anos de uso. Em contrapartida, é um material de alto custo que requer um longo tempo de aplicação.

O carpete de madeira é uma folha bem fina de madeira natural que é colada e prensada a uma base de madeira processada. Diferente do piso de madeira, o carpete costuma ser mais fino (cerca de cinco a sete milímetros) e é instalado ao contrapiso sobre uma manta de separação, e preso um ao outro através de encaixes tipo macho e fêmea. Para evitar que saia do lugar, um rodapé é aplicado nas bordas e, desse modo, se dá o acabamento do revestimento. É vantajoso pela rapidez de aplicação e pelo baixo preço, mas deixa a desejar no que diz respeito à durabilidade, ruídos e resistência à água.

O piso laminado se assemelha ao carpete de madeira quanto ao sistema de aplicação e a sua base, mas difere no revestimento final. Seu acabamento não é a folha fina de madeira, mas sim um elemento decorativo chamado laminado melamínico, popularmente, conhecido, no Brasil, como Fórmica (nome de um dos seus principais fabricantes). O que deixa as pessoas na dúvida é o fato dos fabricantes usarem estampas de madeiras, as quais são, extremamente, realistas. Devido ao desenvolvimento tecnológico de fabricação desses produtos o resultado final, em relação ao encaixe e a aparência, é formidável. Ele acaba sendo mais durável que os carpetes de madeira, mas ainda apresenta ruídos.

Como se pode ver, não há muito segredo. Só é preciso uma boa pesquisa, reconhecimento e acompanhamento do material que se deseja utilizar para o revestimento, e não haverá erro.

 

Comente!

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

Nome *

Email *